8

Texto Curatorial para XIII Salão de Artes Visuais da Cidade do Natal

Leandro Garcia

A vivência com o Márcio Harum e o Solon Ribeiro foi maravilhosa - Para conseguir ter uma relação de igual para igual com os caras, fiz um sacrifício danado, e não digitei o nome deles no google, nunca tinha ouvido falar deles, então, não queria saber quem eles eram naquele momento. Se eu soubesse como sei agora, teria ficado intimidado, sem conseguir ser eu mesmo.

Foram três dias mágicos em que eu não me sentia em Natal, foi como estar em um SPA-artístico. Contudo, foi um grande desafio, pois precisei fazer correr gelo nas minhas veias para analisar o trabalho de cada artista racionalmente. Naquelas caixas de inscrições não existiam amigos, inimigos ou rivais. Apenas trabalhos para serem analisados. Contudo, certa vez um grande amigo disse: “a maior prova de respeito que você pode ter por um amigo é mostrar quando ele está errado”.

Comparo os salões com um jogo, onde não existem certos ou errados - mocinhos ou vilões. Apenas pessoas - cheias de emoções, ansiedade e sentimentos. Que estão em busca de algo: dinheiro, aceitação, conhecimento ou alguma outra coisa que passou despercebida diante dos meus olhos.

Inicialmente desconheço a razão - todas as coisas que tem me acontecido foram obras de Deus. Entrego TUDO nas mãos Dele que guia meu coração, refletindo no meu feeling:

"Pode existir ou não um Deus; posso acreditar Nele ou não. Minha única chance de perda é no caso de existir um Deus e eu não acreditar Nele. Portanto vou acreditar Nele, visando, com isso, minimizar o meu risco."

(PASCAL, citado em O Enigma de RAMA, Arthur C. Clarke)

No mais, fiquei muito feliz com o resultado do salão (em todos os sentidos).

E a lição mais importante que irei levar pra minha vida é me ver no outro, pois esses dias serviram para quebrar meu espelho.

2 Comments:

claudemiro said...

Amigos,
Isso só está acontecendo porque está em curso um engenhoso plano para transformar os homossexuais em seres superiores aos demais cidadãos brasileiros.

O Movimento Homossexual e suas lideranças perversas estão incrustados no Executivo Federal e colocaram em marcha um ardiloso plano para tornar as perversidades do mundo gay em "arte sacra".

É fundamental que nos manifestemos de todas as formas para que a sociedade brasileira perceba o intento nefasto e os ardis dessas lideranças que não respeitam o cristianismo, atacam a família e tudo de bom que existe na sociedade ocidental.

Precisamos EXIGIR que os parlamentares façam alguma coisa para conter a sanha enlouquecida dos líderes do chamado "Movimento Homossexual." Se não não fizermos isso (urgente), serão em nossos ânus que eles introduzirão nossos símbolos religiosos.

Nossa passividade diante de todo esse lixo é que alimenta o Movimento Homossexual.

Se não fizermos algo para mostrar nossa indignação diante desse absurdo, nós e nossos filhos é que sofremos as consequências de nossa falta de coragem. Portanto, encaminhemos e-mails aos parlamentares católicos, evangélicos, espíritas e de bom senso para que intervenham e limitem os absurdos da militância gay nesse país.

Nossos filhos e filhas não merecem o mundo que a liderança homossexual pretende construir.

Pensem nisso e tomem alguma atitude prática para limitar os ardis desses gays "aloprados".

Façam algo, enquanto estamos vivendo numa democracia... afinal, a militância gay pretende, entre outras coisas, acabar com os fundamentos democráticos.

A militância gay brasileira há décadas desrespeita, agride e ironiza a Igreja e as famílias católicas, evangélicas, espíritas e de bom senso deste país. Isso precisa acabar!

Todos devem respeitar e serem respeitados.

É inadmissível que uma minoria supostamente discriminada tenha o direito de fazer o que quiser contra a sociedade brasileira.

Salvemos as crianças do Brasil, enquanto podemos!

Claudemiro Soares

Genivaldo Amorim said...

A inclusão digital inegavelmente trouxe muitos benefícios para a sociedade, mas infelizmente também gerou um efeito colateral, dar voz a pessoas totalmente desequilibradas como esse sujeito aí de cima.

Sr Claudemiro, eu não tenho medo da tal "sanha enlouquecida dos líderes do chamado "Movimento Homossexual."", o que eu tenho realmente medo é que pessoas como o senhor algum dia chegue ao poder e o use para disseminar esse tipo de idéias preconceituosa que o senhor tem, idéias que só alguém patologicamente aloprado pode ter.

Tenho família, não sou gay e de forma alguma me sinti ofendido com o tal trabalho. Posso até não ter gostado muito do trabalho, mas daí querer demonizar toda uma parte da sociedade é inaceitável.

"Salvemos as crianças do Brasil, enquanto podemos!"

Sim, salvemos-a,s de pessoas como o senhor!

Genivaldo Amorim