Tribuna do Norte | Sopro novo no salão

Tribuna do Norte | Sopro novo no salão


Publicado: 19/02/2010

Sopro novo no salão

Publicação: 19 de Fevereiro de 2010 às 00:00
tamanho do texto A+ A-
Maria Betânia Monteiro repórter

As portas do XIII Salão de Artes Visuais da Cidade do Natal serão abertas ao público no dia 12 de março, mas antes mesmo que este dia chegue, há várias novidades tomando conta do mais antigo salão de artes visuais do Estado. Promovido pela Funcarte, o Salão de Artes da cidade do Natal chega 2010 mais enxuto e ao mesmo tempo mais democrático. A coordenadora Sânzia Pinheiro explica que esta democratização vem em forma de mais participação dos artistas. Este ano, eles elegeram um dos integrantes a compor a comissão de seleção de obras e, além disso, os selecionados para exposição receberão igualmente a quantia de R$ 1.350,00 — não havendo prêmio de aquisição. Mais enxuto, já que nesta edição o número máximo de expositores é 18.

DivulgaçãoMarcelo Gandhi foi incluído na lista dos Dez Mais da Folha de São Paulo, publicado ano passadoMarcelo Gandhi foi incluído na lista dos Dez Mais da Folha de São Paulo, publicado ano passado
A participação dos artistas, elegendo um membro da comissão de seleção das obras, é uma inovação que vem ocorrendo em outros Estados do país e que está sendo experimentada pela primeira vez em Natal, como explica Jean Sartief, coordenador do Salão. “Nós temos o Interações Florestais, em Minas e o Salão do Recôncavo, na Bahia, como exemplos de importantes salões, que estão abrindo para que os próprios artistas participem de forma mais ativa e democrática do processo de seleção”, explicou Jean.

Comissão de jurados

Desta maneira, a comissão de seleção das obras candidatas ao XIII Salão de Artes Visuais será formada pelos representantes nacional, o paulista Márcio Harum; regional, o cearense Solon Ribeiro e o local, Leandro Garcia, eleito pelos artistas. A importância do artista local na comissão de seleção, como explica Sânzia Pinheiro, chefe do núcleo de artes visuais da Capitania das Artes e formatadora do Salão, é que abre-se uma possibilidade de diálogo entre o que está sendo produzido no Estado e no Brasil. “É importante a presença de um representante local na comissão, tanto para historiar, quanto para localizar a produção do Estado aos demais membros da comissão”, falou Sânzia.

Muito embora Leandro Garcia, representante local da comissão de seleção das obras, seja paulista, há cinco anos ele vem pesquisando os trabalhos realizados no Estado, como declarou em entrevista ao VIVER. “Eu me sinto muito preparado para atualizar e localizar os artistas do Estado, dos mais tradicionais aos mais atuais”, disse o artista visual Leandro Garcia, ele promete ainda ser muito transparente e justo durante a seleção. “Não vou favorecer nenhum artista, a não ser pela sua qualidade. Vou fazer jus ao voto de confiança que me foi dado”, declarou Leandro. A iniciativa dos organizadores de democratizar o XIII Salão de Artes Visuais do Natal foi concretizada não apenas com a eleição do representante local na comissão de seleção das obras, sobretudo com a retirada do prêmio de aquisição, que dava aos autores das três melhores obras expostas no salão, um prêmio de R$ 4.000,00.

O salão abarca diversas categorias de inscrição: Escultura, Pintura, Desenho, Gravura, Fotografia, Instalação, Poesia Visual, Objeto, Performance,Vídeo-arte, Arte Digital e Intervenção Urbana. Com tantas formas de expressão artística, torna-se inviável e injusta a escolhas das três melhores obras. “Nas edições anteriores escolhiam-se um primeiro, segundo e terceiro lugar para obras que competiam em naturezas diferentes. Como dizer que uma escultura é melhor do que uma fotografia e esta do que uma pintura ou vice-versa?” questionou Jean Sartief. Ele explica que desta vez os 18 artistas selecionados pela comissão de seleção serão premiados com R$ 1.350,00 e, pela primeira vez na história do salão, haverá uma premiação para a realização de dois ensaios teóricos, cada um no valor de R$ 1.000,00.

As inovações desta edição do Salão de Artes Visuais de Natal parece ter chamado a atenção dos artistas. Este ano, 300 obras de 131 artistas foram inscritas. A expectativa de uma grande quantidade de inscritos, a experiência das edições anteriores e a vivência em outros Salões do Brasil acabaram definindo o formato atual do Salão de Artes Visuais.

Salão vem revelando novos nomes

O Salão de Artes Visuais de Natal mostrará ao público os trabalhos e os artistas mais significativos da atualidade. Em edições anteriores o Salão revelou os talentos do artista potiguar Marcelo Gandhi, incluído na lista dos Dez Mais da Folha de São Paulo, publicado no jornal em setembro do ano passado e do fotógrafo Zé Frota, que tem trabalhos fazendo parte do acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo e do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand – MASP.

Rossini Perez

Nesta edição o salão homenageia o artista potiguar Rossini Perez, que nasceu em Macaíba e inscreveu seu nome no circuito nacional e internacional como um dos melhores gravuristas de sua geração e é tema de uma mega retrospectiva no Centro Cultural da Caixa Econômica, em São Paulo. Rossini Perez estudou na Associação Brasileira de Desenho, com Iberê Camargo e Vera Tormenta. Dedicando-se à gravura, foi aluno de Fayga Ostrower, em 1953. Freqüentou, em 1959, o curso de Johnny Friedlaender no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, onde, de 1959 a 1961, seria assistente da gravadora Edith Behring. Transferiu-se, em 1961, para a Europa, como bolsista da Unesco para especialização em litografia na Rijksakademie van Beeldende Kunst de Amsterdam. Residiu em Paris, até 1972. De volta ao Brasil, fixou-se em Brasília, para posteriormente retornar ao Rio de Janeiro.

Artistas Convidados

J. Medeiros e Delson Uchôa foram os artistas convidados para expor no XIII Salão de Artes Visuais. Os artistas convidados promoverão uma integração visual entre os trabalhos que vem sendo realizados há alguns anos e os atuais. “Esta oportunidade é importante também na democratização do conhecimento, na troca de experiências e na apreciação, estudo e ampliação da arte produzida no nosso país”, declarou Jean Sartief.

Serviço
XIII Salão de Artes Visuais da Cidade do Natal
Divulgação do Resultado: 26 de fevereiro
Recebimento das Obras: 01 a 05 de março
Montagem: 08 a 10 de março
Abertura do salão: 12 de março
Exposição: 15 de março a 30 de abril, das 8h às 17h.

0 Comments: